top of page

Lavanderia e Passadoria: Uma declaração de amor às suas roupas!


Atire a primeira pedra quem nunca teve aquela peça de roupa favorita, o xodó, que virou farda de tanto usar, e consequentemente, desgastou de tanto lavar.

De tudo, uma certeza, existem soluções que podem melhorar a conservação das roupas queridinhas.

Para tal, precisamos saber lavar, secar, passar e organizar nosso acervo corretamente.

Primeiro cuidado, sempre após usar uma roupa, coloque-a para arejar; isso fará com que ela seque algum suor e/ou elimine alguma impureza. Somente horas depois é que você avaliará se ela está em condições de ser reutilizada ou se deverá ser lavada.

No processo de lavagem o primeiro passo é separar as roupas por cor, as claras e/ou brancas das escuras. É importante obedecer as orientações contidas nas etiquetas, para dar maior durabilidade às peças.

Tudo demais é “veneno”, inclusive o uso do sabão. Engana-se quem pensa que a utilização de mais sabão dará mais limpeza. Na realidade o resultado desse procedimento é deixar as roupas endurecidas pelo em excesso do produto, que não sairá com facilidade.

Uma ação colaborativa para a conservação das roupas, é um “truque” caseiro: coloque uma xícara de vinagre branco de álcool, em substituição ao amaciante, uma vez ou outra, com a finalidade de dar maciez para nossas peças.

Porém se as roupas andam muito ásperas, manchadas e mal cheirosas; faz-se necessária uma pré lavagem, só em casos extremos e no tempo certo, pois deixar as peças de molho por muito tempo, farão o efeito contrário e as deixarão com cheiro desagradável. Em geral as roupas devem ficar de molho em uma mistura de vinagre branco, sabão e água por 20 ou 30 minutos, para facilitar o processo de lavagem. Caso as peças sejam brancas é aconselhável colocar também bicarbonato, esse produto substitui o alvejante.


A secagem, preferencialmente, deve ser ao vento, nunca ao sol; isso evita que os fios ressequem e que as cores desbotem.

Uma dica interessante para acelerar a secagem das roupas é usar um pouco de álcool no enxágue, bastam duas ou três tampinhas.

Super recomendo o uso de cabides na hora de secar as roupas e sempre estenda as peças na posição: em pé; elas ficarão muito mais fáceis de passar.

Para a última etapa desse processo, porém não menos importante, temos a passadoria. Que merece cuidados e atenção para não queimar as fibras das roupas ou deixá-las mal passadas.

Passo zero, respeitar as informações da etiqueta, como na lavagem, e levar em consideração os tipos de tecidos.

Sempre separe as roupas em grupos pela temperatura do ferro de engomar, isso lhe fará ganhar tempo e evitará acidentes com itens queimados.

Lembrando os símbolos, temos: o ferro com o X em cima = não passar ferro; o ferro com uma bolinha = temperatura máxima 100°C; o ferro com duas bolinhas = temperatura máxima 150°C e o ferro com três bolinhas = temperatura máxima 200°C.

Atente também, para um local adequado a essa tarefa; inclusive a altura da tábua, mesa ou balcão que deve ser compatível com a da pessoa que realizará a passadoria, isso evitará dores nas costas.

Umedeça antes as peças, com o vapor do ferro ou um borrifador (com produto específico para passar roupa; ou com água filtrada e/ou perfumada por você mesma/o) e atenção com os botões e zíperes para não queimá-los.

Lembre-se: não engome toalhas de banho, o ferro de passar queima os fios, tornando-as ásperas.


Após esse processo, faz-se necessário limpar o ferro de engomar. Uma dica caseira para limpar o ferro de passar/engomar é fazer uma “pasta” com a mistura de pequenas quantidades: bicarbonato de sódio, vinagre de álcool e creme dental. Aplique essa misturinha com uma escova (tipo, de dentes) nos locais sujos do ferro e esfregue (caso necessite de mais limpeza utilize uma bucha) e finalize com pano úmido. Para terminar, ligue o ferro para que o vapor complete a limpeza.

Torne essa rotina mais prática na área da lavanderia e passadoria, organize-a. Caso seu espaço seja pequeno, uma solução é verticalizar com nichos ou prateleiras para multiplicar espaços. Use cestos para setorizar as roupas (sujas, lavadas e passadas); substitua as embalagens por dispensadores, isso dá mais funcionalidade e lembre-se do espaço adequado para passar as roupas.

Quanto aos produtos, o estoque deve ficar nas embalagens originais, preferencialmente, em um lugar específico para esta finalidade, pode ser em um canto da despensa ou de um armário. Já, os produtos abertos devem ser guardados em recipientes bem fechados, para não perder suas propriedades, como: perfume e potencialidade de limpeza.

Imagens: Freepik

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page